SUPERANDO-SE SOBRE DUAS RODAS

Postado em: 10/2/2012 | Categoria: Fica a Dica
Diário de Motocicleta

Dos comentários que recebemos tanto aqui como no Facebook* relativos à segurança nas estradas, acomodações e serviços, alguns se mostraram indignados e até amaldiçoaram a América Latina e afirmaram que para não correr risco rodavam só o Brasil.
Pior que isso são alguns que não poupam críticas até mesmo ao nosso povo brasileiro.

Eu sou um BRASILEIRO ROXO. Tem uma coisa que me come por dentro é ver alguém falando mal do nosso país sem apresentar uma alternativa, e pior ainda, ver aqueles que falam mal sem ao menos conhecer direito a sua cidade.

Entendo que para apaixonados por duas rodas não exista fronteiras. As estradas não acabam nas divisas e em muitos casos pouco se nota a diferença do asfalto.

Na minha humilde opinião, quem gosta do conforto de casa deve ficar em casa, por que o melhor dos hotéis jamais terá uma cama tão gostosa quanto a nossa e nenhum frigobar terá as guloseimas que a nossa geladeira tem.

Meu amigo Elói Gambá – que anda pouco pelo mundo de moto – comentou o artigo sobre Aduanas e Policiais e disse que passou por Emboscada no Paraguai (fomos assaltados pela polícia) e que aconteceu exatamente como eu descrevi... mas que isso era divertido... faz parte.

É isso! Esse é o espírito!

Alguns vão pensar, caramba... fazer moto turismo é se ferrar então?
Se o copo está meio vazio, é seu ponto de vista!

Por que eu tenho que amaldiçoar toda uma viagem que levou tempo sendo planejada, sonhada e viabilizada, por conta de alguns palhaços corruptos que o são por que nós somos condizentes e cedemos a corrupção?
Por que julgar uma nação inteira por contar desses mesmos palhaços e acabar limitando nossos horizontes em nome da “segurança” de não ser “propinado”?

Outro grande amigo meu, o Silvio Deputado em uma das suas andanças pelo Nordeste foi parado pela Polícia Rodoviária que muito rapidamente viu a documentação e já começou a puxar prosa. Daqui a pouco se ouviu tiros no meio da caatinga e indagado, o policial disse que era seu parceiro que estava caçando um calango para eles comerem... mas queixou-se de não ter nada para beber e que com o calor que fazia, a seco o calango deveria fazer um mal danado!

Entenderam o recado?

O Nobre Deputado sacou R$10,00 e faltou ganhar um abraço do policial.

Por conta deste relato eu vou querer saber qual a estrada, a cidade e desviar ao máximo o meu caminho? De jeito nenhum!
O bom de viajar de moto é a quantidade de histórias que se traz na bagagem e se os direitos autorais foram R$10,00, o Silvio pagou com gosto e goza disso até hoje arrancando risada de quem o ouve contar o causo.

Viajar de moto no Brasil ou na América Latina é pegar estrada boa e estrada horrível, é dormir em hotel bom, acampar e jurar para si mesmo que nunca mais vai colocar os pés naquela pousada. É pedir um prato e comer uma comida salgada e de onde menos se espera, fazer a melhor refeição da vida!

Viajar de moto e acelerar até o ponto em que todos os problemas desaparecem no retrovisor, até que a mente se limpa e o horizonte desbravado a cada curva emociona e renova o coração cada vez mais.

Comprometa-se a deixar o mau humor na garagem tomando conta da vaga da moto até que você volte, e tenha certeza que quando voltar ele não estará mais lá.
Deixe de ser ranzinza, de temer o desconhecido e maldizer o que nunca viveu...

Vá... se jogue... arrisque-se!
Traga histórias para contar e na velhice não use a imaginação... force a lembrança e traga a tona as estradas que já rodou!

 

ps1.: sugerimos a leitura dos artigos Documentações, Equipamentos, Impressões sobre a V-Strom – moto usada na viagem – Elaboração de RoteirosAduanas e Policiais.

ps2.: visite nosso Facebook

veja também

Oferecimento
GIVI do BRASIL

Motoque-se
Deserto do Atacama com o Diário de Motocicleta

Baixe Grátis
Taqueopariu - O outro lado das viagens de moto