Entenda o Proj. Caminho do Peabiru



Diário de Motocicleta

Eu ainda estava publicando dicas sobre o roteiro para Salvador feito no ano anterior, até que o meu telefone tocou.
Do outro lado da linha uma voz feminina queria falar com o resposnável pelo Diário de Motocicleta, e saber se eu já havia uma próxima aventura em vista.

Achei legal alguém me ligar para peguntar isso! E quando respondi que tinha alguns roteiros na cabeça, ela começou a se paresentar, dizendo que havia acompanhado o nosso Proj. Êxodo de Moto, e que falava por parte do Salão Duas Rodas - a ideia de divulgar o 11º Salão Duas Rodas de 2011 começava ali.

Bastou uma reunião para eles aprovarem o roteiro que era quase uma lenda urbana de tão incrível.
Há tempos eu pesquivasa um caminho que teria sido contruído pelos INCAS, ligando o Litoral do Peru ao Litoral do Brasil, mais precisamente em São Vicente/SP.

O Caminho do Peabiru, que foi construído por INCAS e Índios Guaranis, serviu em meados de 1.500, como vias de acessos para Portuguese, Espanhóis, Bandeirantes e Paulista continetne a dentro, e este trânsito transformou o caminho "de Índio" em muitas ruas, avenidas e estradas que podemos hoje rodar.

Cruzamos o Paraná, Paraguai, Bolívia, Peru, Chile e Argentina, passamos pelo Lago Titicaca, motocamos a Cordilheira, conhecemos Machupicchu e vimos o Ocêano Pacífico.

Esta aventura terminou com a exposição da nossa moto no Salão Duas Rodas daquele ano, o que atraiu ao nosso stand, muitos apaixonados por viagens de moto que acompanharam nossa trip e, com alegria, passaram para nos dar um abraço.

CUSTOS E DICAS RÁPIDAS - PUERTO DE LOMAS/PE

Cidade: Puerto de Lomas/PE | Categoria: Infos Úteis
Postado em: 12/3/2012
Diário de Motocicleta

• Chegada dia 03/09/2011 - 17h30
• Partida dia 04/09/2011 - 9h30
01 Diária – R$ 82,50 – US$ 50,00 (cotação R$1,65)
01 Refeição – R$ 20,42
39,45 Lt Gasolina – R$ 87,82

TOTAL = R$ 190,74 – US$ 115,60 (cotação R$1,65)

Dicas Rápidas

• Puerto de Lomas fica a cerca de 100 km de Nazca e é o primeiro contato com o Pacífico ao Sul do Peru. A cidade seguinte fica a cerca de 150 km e não oferece nada além que Puerto de Lomas tem a oferecer, pois nesta região só existem vilas de pescadores como esta, muito pobre com um alojamento e um hotel, uma rua e alguns pequenos restaurantes que fazem às vezes de mercearias em raros casos.
No hospedamos no Hotel Capricho de Verano o único habitável. A dona é uma senhora super simpática chamada Pepita que nos contou a história do hotel no café da manhã... “muy rico” como ela mesma disse.
O marido dela construiu a casa na década de 70 para que os dois pudessem desfrutar da costa em verões apaixonados... e com o passar dos anos a idéia e os primeiros hóspedes tornaram a casa de veraneio em hotel . Hoje, passados anos da morte do marido, a D. Pepita esbanja animação em planos para reformar o lugar, e precisa mesmo.
Por ser nas pedras, com o mar batendo embaixo do hotel, a maresia mostra os estragos e umidades em paredes não são difíceis de achar, mas no meio do nada serve, mesmo sem internet e o custo de US$50,00 a diária/casal.
A vista dos terraços do hotel são de encher os olhos de que gosta do mar.
O Hotel Capricho de Verano fica logo na entrada do vilarejo, não tem erro!

• A noite saí em busca de algo para comer e encontrei um restaurante muito simples que fazia pizza e sanduíches. Comprei duas latas de cerveja “fria” e fui buscar a Elda para jantar.
A pizza é servida em pedaços e não ela inteira na mesa. Até que foi bom, pois a Elda só comeu um pedaço e eu agüentei dois. Massa grossa e fatias de presunto de meio centímetro de espessura. Com os refrigerantes a conta deu S./15,00 ou R$8,80.
É a única opção!

fotos relacionadas