patrocinado por

CICLO DE PALESTRAS NO SALÃO BIKE SHOW

Postado em: 5/2/2015 | Categoria: Eventos & Encontros
Diário de Motocicleta

Entre os dias 29/JAN e 01/FEV tive o prazer de apresentar 4 palestras no 5º Salão Bike Show que acontece no Riocentro, na cidade do Rio de janeiro.

Aproveitei para reciclar algumas informações apresentadas em outras palestras e foi gratificante receber ao todo cerca de 150 motociclistas interessados em viagens de moto, do planejamento à execução, e não raro flagrei participantes com bloco de papel e caneta na mão tomando notas das centenas de dicas que a palestra ofereceu.

Acredito que uma das melhores coisas do motociclismo, depois de poder conhecer lugares e pessoas incríveis, é poder compartilhar o conhecimento, e é nestas horas que faço a minha parte.

Entre os temas abordados, tivemos:

Meu Escritório é na Estrada – A História do DIÁRIO DE MOTOCICLETA

O tema é uma brincadeira, mas tratou das escolhas que fazemos na vida em espacial as que tive que fazer quando prestes a completar 40 anos de idade, andando de moto apenas há 3 anos na época, tomei o Diário de Motocicleta como profissão.

Há momentos em que é preciso tomar as rédeas da vida nas mãos, calcular os riscos e ter em mente que toda conquista e realização de sonho trará muitas perdas no pacote. Talvez por isso muita gente abandone seus sonhos; associamos apenas o que vamos ganhar, e não medimos o preço a ser pago.

Uma mudança radical, seja ela relacionada a profissão, ao casamento, a uma mudança de cidade onde se mora, é quase que um salto num abismo com um paraquedas que não foi testado antes. Agora se o salto envolve todos esses pontos, podemos dizer que é praticamente um suicídio.

Foi esse salto que eu dei em direção ao Moto Turismo, quando abandonei tudo para viver meu sonho de viajar o mundo de moto e trabalha com algo que me desse realmente prazer.

Nesta palestra eu contei como tudo começou, sobre as renúncias, os riscos, as perdas e ganhos, em uma das decisões mais importantes da minha vida.


Elaborando Viagens de Longa Distância – O Planejamento

Geralmente a palavra liberdade vem associada a ideias de partir sem rumo, sem destino, com clichês do tipo “sem hora para voltar”, no entanto, seguindo essa filosofia de botequim a única coisa certa, de uma viagem de moto neste padrão utópico de liberdade, será a frustração.

Toda viagem de moto envolve riscos, tempo e dinheiro, e com coisas tão importantes em jogo, não podemos nos dar ao luxo de simplesmente subir na moto e partir “sem lenço e sem documento”.

O planejamento para viagens de longa distância (para as pequenas e médias também), é tão fundamental para a satisfação e realização pessoal, que deve ser levado a sério e precisa ter espaço na bagagem de todo motociclista.

Com a experiência através de 120 destinos espalhados por 23 Estados Brasileiros, seis países na América do Sul e quatro países na Europa, eu forneci dicas de como o planejamento pode garantir uma viagem de moto segura e feliz, até mesmo em viagens de finais de semana.


Viagem ao Fim do Mundo – Ushuaia fácil e possível

Confesse que esse “fácil e possível” é uma provocação aos que colocam o Ushuaia como um dos mais difíceis e perigosos da Terra... na verdade, quem coloca medo nos outros é por que não tem coragem de fazer o mesmo e se corrói por dentro.

O fato que o Ushuaia é um dos destinos mais desejados entre os motociclistas e que certamente povoam os sonhos de muitos, tanto que mesmo depois de dois anos da minha viagem ao Fim do Mundo, o DVD Duplo com dicas e imagens desta viagem continua com suas vendas em alta aqui no Diário de Motocicleta.

Na palestra destaquei que o motociclista precisa estar preparado para adversidades que vão além da distância e esbarram em medos coletivos como o enfrentamento do vento patagônico que pode chegar até 110 km/h, a falta de oferta de combustível, as estradas de rípio e o desafio de se equilibrar sobre ele.

Nesta apresentação, quebrei alguns medos, forneci dicas sobre o caminho, pontos de paradas, melhor época do ano para se viajar, equipamentos necessários e principalmente os pontos turísticos imperdíveis que não podem ficar fora dos planos.

O Ushuaia até pode ficar no Fim do Mundo, mas depois desta palestra você verá como é fácil e possível alcança-lo.


Cruzando a Floresta Amazônica de Moto

Sem sombra de dúvida, um dos lugares mais inóspitos que já atravessei até hoje foi a Floresta Amazônica, que ocupa cerca de 90% da região Norte do país.

Com uma péssima infra estrutura e esquecida por nossos governantes, viajar de moto por estas bandas não foi uma tarefa simples e envolveu grandes riscos que não encontramos em outros destinos.

Em 2013, quando estávamos (eu e a Elda) dando a volta ao redor do Brasil, foi preciso navegar através do Rio Amazonas por seis dias para chegar a Manaus, e outros quatro dias para percorrer a BR-319, conhecida como a Rodovia Fantasma, a única estrada que liga a capital amazonense ao resto do país.

No meio da Floresta Amazônica a única alternativa foi acampar perto de uma fogueira, o que não evitou o encontro com uma onça entre outros desafios.


Compartilhar esses momentos e incentivar outros motociclistas a fazer planos e pegar estrada foi e é sempre muito gratificante, a ponto de entrar na nossa pauta a possibilidade de atender alguns e-mails, e transformar essas palestras em vídeos, de forma a atingir amigos que nem sempre tem a oportunidade de comparecer aos nossos encontros.

É uma ideia que estamos estudando... aguardem.

Por hora, um pensamento que repeti em praticamente todas as palestras... a distância entre o sonho e a realização chama-se planejamento. A gente pode passar a vida toda falando dos nossos sonhos, até que eles próprios adormeçam, mas sonhos não foram feitos para serem colecionados, foram feitos para serem realizados e assim que você começar a estruturar aquele plano de viagem, traçando a primeira rota, fazendo as primeiras pesquisas de pontos turísticos, estudando a melhor época para partir, a coisa começará a andar e quando menos perceber, estará contando histórias.

Boas estradas sempre.