patrocinado por

OS TRÊS VULCÕES DE AREQUIPA

Cidade: Arequipa/PE | Categoria: Passeios
Postado em: 11/8/2015
Diário de Motocicleta

Nossa estadia em Arequipa tinha quatro objetivos: Vulcão, Vulcão, Vulcão e Vulcão.

A cidade é cercada por três gigantes adormecidos, e nossos planos era subir o El Misti, mas confesso que depois de ter passado mal no Parque Sajama na Bolívia, a meros 4.200 m de altitude, estava com medo de encarar os seus 5.822 m.

A Elda preferiu não arriscar e cancelou a subida, eu, ainda que com medo e mais teimoso, continuei inscrito no grupo que iniciaria a subida às 8h da manhã na terça-feira.
O programa incluiria subir um trecho de 4h com veículos 4x4 e caminhar mais 4h até o acampamento base à 4.300 m.
Depois do jantar, todos dormiríamos para, às 3h da manhã iniciar a subida até o cume, com previsão de chegada por volta das 6h.
Uma hora depois iniciaríamos a descida chegando em Arequipa por volta das 18h.

Acontece que o tempo virou!
Uma massa de ar frio arrastou pesadas nuvens negras para o cume dos vulcões, e mesmo não chovendo naquela altitude, havia perigo de nevasca e baixíssimas temperaturas, e por conta disso, o tour foi cancelado, com a possibilidade de se realizar no dia seguinte.
Acontece que partiríamos cedo, sem possibilidade de permanecer na cidade por mais um dia.

Foi uma pena, estava ansioso para fazer imagens incríveis da cidade lá de cima, mas tudo na sua hora, acredito que não será a última vez que visito Arequipa e esse tour já está anotado no próximo programa.

De toda forma nada nos impediu de chegar bem perto do El Misti, Chachani e Pichu-Pichu... na verdade estávamos indo para o Vulcão Ubinas, distante 100 km de Arequipa, mas a estrada de areia nos desmotivou depois de 25 km de muita dificuldade em avançar.
Ponderei o avançado da hora, o esforço até então feito, e desisti do Ubinas.

Mas como no caminho tinha três Vulcões, vou falar um pouco sobre cada um deles.

EL MISTI

É um estratovulcão (em formato de cone) e dono de explosões plinianas – de forte impacto, porém sua última explosão foi há cerca de 2.300 anos.
Não é considerado um vulcão extinto, e é responsável por fortes terremotos na cidade de Arequipa, distante 16 km e que em JAN/14 sofreu cerca de 120 tremores em apenas 17h.

Sua altura de 5.822 m esconde no topo duas crateras, uma de 830m e outra com 450m de diâmetro.

CHACHANI

O vizinho mais próximo do El Misti, distante 55 km de Arequipa, sobe até 6.057 m de altitude, e apesar da altura, é considerado o vulcão de escalada com menor grau de dificuldade.

Na língua Aymaná, Chachani significa “Valeroso”, ou seja, Corajoso. Já na língua Quéchua, significa “Saia”, pois normalmente uma personagem feminina era atribuída as montanhas.

PICHU-PICHU

Formado por sete picos, sendo o mais alto chamado Coronado com 5.650m, está distante cerca de 32 km de Arequipa, e assim como seus vizinhos, está dormente, não extinto.

Em 1995 foi encontrado uma plataforma de sacrifício Inca, e nas proximidades três crianças sacrificadas.
A mais famosa, uma menina de aproximadamente 15 anos (hoje com mais de 500 anos) foi batizada de Palomita, já que em seu peito foi encontrado um pingente de concha na forma de uma pomba (em espanhol, paloma).

Esta menina está exposta no Museo de los Santuarios Andinos em Arequipa. Vale muito a visita.

fotos relacionadas
vídeos do roteiro
Parceiros neste projeto