patrocinado por

OS CAMINHOS PARA PELOTAS/RS

Cidade: Pelotas/RS | Categoria: Como Chegar
Postado em: 8/8/2014

Exibir mapa ampliado

Como os amigos acompanharam, a primeira passada por Pelotas/RS foi já no início do Projeto Multi Aventura rumo ao WDW14, onde percorri cerca de 1.300 km desde Santos/SP.

O roteiro, velho conhecido de outras viagens pelo Sul do Brasil e Cone Sul me apresentou uma nova estrada, que não conhecia em sua totalidade, a BR-116 a partir de Porto Alegre.

Segui a partir da Baixada Santista a SP-055 (trecho da BR101 no estado de São Paulo) até encontrar a Rod. Régis Bittencourt (BR-116) na altura de Miracatu/SP.
Esse trecho está muito bom, em especial a Serra da Banana, entre Peruíbe e Miracatu que está com asfalto novo e obras concluídas em uma de suas curvas mais perigosas.

Uma vez na Régis Bittencourt, desci até Curitiba onde optei por seguir a BR-101 até Osório no Rio Grande do Sul. A partir dai peguei a BR-290 – considerada pela Revista Quatro Rodas a melhor Rodovia Federal do Brasil – no entanto, o asfalto não é lá essas coisas, não existe em uma extensão de 100 km um posto de combustível sequer, e muito menos retorno. Caso você entre nesta FreeWay por engano, deverá seguir até Porto Alegre, pagar dois pedágios na casa dos R$4,00, e voltar.

Já passei por esse apuros quando ia para o Ushuaia em 2012, e graças a um oficial da Polícia Rodoviária que era motociclista, pude fazer um retorno proibido na praça de pedágio, depois de 30 km de desespero em busca do retorno que não existe.

Pois bem, mas nesta ocasião, segui a BR-290 até o encontro com a BR-116, após Porto Alegre e dali fui para Pelotas/RS por uma estrada vicinal em obras e muito mal sinalizada.
Para piorar a situação, esqueci minha viseira cristal e viajei por cerca de 200 km com uma viseira fumê. Foi bem complicado e bem lenta a viagem neste trecho.

Quanto a abastecimento, o amigo não tem com o que se preocupar, a oferta de combustível é farta em todo o trajeto.

VOLTANDO DO URUGUAI

Usei o mesmo caminho percorrido para Montevidéu, quando retornei de Buenos Aires rumo à Porto Alegre.
A BR-116 se transforma em BR-471 e segue em linha reta até o Chui/SP.

Aqui é preciso atenção quanto a gasolina... são cada vez menos postos ao longo da estrada, e desta vez, associado aos Jogos da Copa, quase fiquei no acostamento com pane seca.

Parceiros neste projeto