patrocinado por

IGREJA DE NOSSO SENHOR DO BONFIM

Cidade: Salvador/BA | Categoria: Passeios
Postado em: 30/6/2010
Diário de Motocicleta

Visitamos a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim em duas ocasiões.
A primeira, nosso amigo Jorge, proprietário da Pousada da Mangueira nos levou para um City Tour que por sorte foi de carro, pois naquela manhã de domingo caiu uma chuva torrencial.

Conseguimos pegar parte da missa e fizemos algumas fotos e vídeos.

Mais para o fim da tarde, o Fabrício e a Camila do Bota Com Buraco de Bala passaram na Pousada novamente e com o tempo melhor e mais firme, fomos de moto até o Bonfim novamente e lá encontramos o Ricardo Rasta e a namorada.

A Igreja de Nosso Senhor do Bonfim é um templo católico, está localizada na Sagrada Colina, na península de Itapagipe e fica uns 5km do Centro Histórico - Pelourinho.
É lá que são distribuídas as famosas Fitinhas do Bonfim encontradas na Bahia inteira.

Para o povo baiano, a Igreja do Bonfim é o maior centro da fé católica por ser o padroeiro da Bahia atraindo fiéis que pedem graças e pagam promessas.
O atestado de tanta fé pode ser conferido no museu dos ex-votos, onde devotos deixam um objeto de cera em agradecimento pelas graças recebidas do santo mais popular da Bahia.

O culto ao Santo começou quando Teodósio Rodrigues de Faria, oficial da Armada Portuguesa, trouxe de Lisboa uma imagem do Cristo, que em 1745, foi levada para a igreja da Penha, em Itapagipe. 
Quase dez anos depois, em julho de 1754, a imagem ganhou igreja própria, e chegou ao alto da Colina Sagrada seguida de procissão. O santo ficou popularizado como o que cura doenças e salva vidas.

Construída em estilo neoclássico com fachada em rococó chama a atenção por suas dimensões, pelas duas torres sineiras laterais e pela posição de destaque na elevação onde foi instalada.
A fachada é coberta por azulejos brancos portugueses, que chegaram à igreja cem anos depois da construção e o interior é neoclássico, com pinturas de homens e nuvens no teto, feitas entre 1818 e 1820 por Franco Velasco.

A Igreja guarda ainda, na sacristia, uma bela coleção de quadros de José Tehófilo, um dos maiores pintores baianos do final do século XVIII.

Outra forma de agradar o Santo é a famosa festa da Lavagem do Bonfim, que acontece em janeiro, na segunda quinta-feira depois do Dia de Reis.

As escadarias e o adro da igreja são lavadas com água de cheiro, e a população pede proteção e se esbalda na festa profana que reúne milhares de baianos e turistas.

A festa começa com a saída do cortejo de baianas da Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, que vai andando até o alto do Bonfim, e não tem hora para acabar.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto