patrocinado por

DESEMBARCANDO NO VELHO CONTINENTE

30º dia de viagem
Postado em: 10/7/2014 | Cidade: Lisboa/PT | Categoria: Diário do Piloto
Diário de Motocicleta

Por conta do massacre... digo... Jogo do Brasil, a palestra que seria ministrada na terça-feira (8) foi antecipada para segunda e com isso tive um dia livre pra correr atrás de câmbio com a ajuda do meu amigo Carlos Mamute, bem como levar a roupa que estou usando na estrada para uma higienização... depois de 10.500 km ela merecia um carinho.. na verdade já estava dando vergonha o estado de encardido e milhares de mosquitos mortos... ou o resto deles. Sim... eu controlo pragas nas estradas do Brasil.

Parcialmente descansado, no dia seguinte levei a moto para o amigo Diogo que ajudará a embarcar a moto de volta para Santos/SP, e gentilmente me levou até o Aeroporto de Recife para começar a viagem rumo ao velho continente.

Confesso a vocês que gosto de voar com duas rodas, não duas asas, e em matéria de aeroporto sou um novato por completo.

A última vez que voei foi sobre as Linhas de Nazca no Peru, quando eu e a Elda percorremos o Caminho do Peabiru... antes disso, uma viagem de férias à Natal que quase duas décadas, que depois eu repetiria de moto... o que é muito melhor, acredite.

Mas vamos lá, já que o Governo do Brasil e de Portugal não agilizam uma ponte ligando os dois países, minha viagem começou primeiro com uma escala de 2h30 em Fortaleza/CE e de lá, mais 8h de voo para Lisboa/PT.

A viagem foi tranquila, e sob a luz da Lua, o Oceano Atlântico brilhava abaixo de nós, completamente indiferente a nossa passagem... e como estávamos alto.

Justo eu que gosto de informações, não tinha a menor ideia da velocidade e altitude, e nem adiantava perguntar à tripulação, pois, apesar de voar pela TAP, nossa aeronave era da Turquia, e inglês é uma língua que ainda não domino.

Entre uma cochilada e outra... serviço de jantar e café da manhã à bordo, pisei em solo português por volta das 7h50 (horário local), 3h50 horário de Brasília no qual ainda estou conectado, já que desde que cheguei ainda não dormi.

Do aeroporto ao hotel o papo com o taxista foi sobre política e Copa do Mundo, mais precisamente num 7 x 1 do qual não faz diferença para mim... já disse outra vez que a única bola que me interessa é o mundo que graças a Deus eu posso rodar.

Malas desfeitas, foi a hora de resgatar minha nova Multistrada 1200 S na DUCATI Lisboa onde fui muito bem recebido pelo amigo José Lucas que tem a loja há cinco anos.

Além de me entregar a moto pronta para rodar, me deu seus contatos para qualquer imprevisto e já instalou minha bolsa tanque GIVI e gravou um novo Código PIN... para quem não sabe, a família DUCATI Multistrada usa chave por sensor de aproximação, e no caso da perda, um código secreto ativa a moto.

Em Recife/PE me perguntaram o que eu acrescentaria nesta moto, e foi a única resposta que eu não consegui dar.

Passei na Motoni distribuidor GIVI para instalar as ferragens dos baús que vieram comigo, mas com a falta de um funcionário, o dia estava corrido... amanhã eu volto lá para instalar.

Agora aguardo os amigos do Clube Ducati de Portugal para um jantar de boas vindas.

Olha, acho que consigo me acostumar com essa vida de gente boa no meu caminho!

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto