patrocinado por

CRUZANDO DOIS ESTADOS RUMO A PALESTRA DUCATI EM RECIFE/PE

27º dia de viagem
Dia: 8/7/2014 | Cidade: Recife/PE | Categoria: Diário do Piloto
Diário de Motocicleta

Após 27 dias na estrada, o ritmo de viagem entra em um estágio muito bem engrenado, onde os níveis de ansiedade baixam e tudo funciona bem. Porém os últimos dias foram de estrada após estrada, e, embora meus reflexos estejam normais, a mente me prega algumas peças, e do nada, tenho a impressão que esqueci alguma coisa para trás, seja a carteira em cima do banco da moto na hora do abastecimento, seja as chaves no baús... mas é apenas estresse, que em muitas vezes me obrigam a parar na estrada para verificar os bolsos e checar a moto.

Neste quinto dia consecutivo de estrada, onde 2.000 km já foram percorridos sem pausa, eu tinha pela frente um trecho também conhecido e que percorri em 2013 quando viajava para conhecer as 12 Cidades-Sede da Copa do Mundo... 810 km entre Salvador/BA e Recife/PE.

Em 2013 com uma moto de 650cc, cerca de 60 kg de bagagem e a Elda na minha garupa, percorremos esse mesmo caminho em aproximadamente 11h30, e além de um filme que me passava na mente a cada instante, eu tinha responsabilidade de chegar a tempo para apresentar a última palestra para os amigos e apaixonados por Motos Ducati e Moto Turismo na cidade de Recife/PE.

Agora de Multistrada 1200 eu sabia que tudo seria diferente e sentia que seria muito mais fácil que anteriormente.

A BR-101 a ser percorrida cruzaria dois Estados brasileiros, Sergipe e Alagoas, ambos muito distintos e cada qual com suas dificuldades.

Sergipe está igual há um ano, repleto de remendos e buracos e trechos de duplicação da estrada que pouco avançaram desde que passei da última vez.

Ao entrar em Alagoas, as obras estavam mais avançadas, porém boa parte da pista nova ainda está interditada e com muitos buracos velhos conhecidos, já remendados.

A cada curva me lembrava das dificuldades, da Elda passando mal, da estrada repleta de buracos e do farol da moto que parou de funcionar justamente quando anoiteceu e sem enxergar um grande buraco, quase saímos da estrada.

Filmei o trecho mais delicado, agora com a luz do Sol e consegui identificar o buraco (agora remendado) que quase nos feriu seriamente e chegou a ponto de entortar o pedal do câmbio, impossibilitando a troca de marchas.

Tive que percorrer cerca de 5 km em 1ª marcha até um posto de combustível, onde com ferramentas emprestadas, consegui baixar o pedal e seguir viagem... novamente sem farol.

De DUCATI Multistrada 1200 S nada disso aconteceu... realmente a viagem fica mais fácil quando se tem uma moto TOP de linha e com qualidade de ciclística fenomenal.

Estou devendo para Elda essa viagem tranquila, ela é minha parceira, meu amor, encara qualquer viagem e merece ver um caminho difícil como esse ser dominado com tranquilidade por uma DUCATI.

Mesmo saindo tarde de Salvador/BA, pois fiquei batendo papo com meu amigo Jorge Parada, motociclista e proprietário da Pousada da Mangueira, minha casa com vista para o Pelourinho, consegui completar esse trecho de 810 km em cerca de 8h30, chegando a tempo para última palestra.

Falando dela, os amigos começaram a chegar cedo e ansiosos por informações sobre a DUCATI em Recife e dicas de viagens e planejamento para longas distâncias.

Foi muito divertido, com muitas perguntas, o que estendeu nosso bate papo quase até meia noite. Espero voltar quando a Concessionária DUCATI inaugurar por aqui até o final deste ano.

Agora é arrumar as malas... os baús, e embarcar para Lisboa, Portugal, para mais uma fase deste projeto rumo ao World DUCATI Week 2014 em Misano na Itália.

Continue nos acompanhando!

fotos relacionadas