patrocinado por

FIM DE ESTRADA RUMO À BELO HORIZONTE/MG

21º dia de viagem
Dia: 2/7/2014 | Cidade: Belo Horizonte/MG | Categoria: Diário do Piloto
Diário de Motocicleta

Em 2013, quando estava dando uma volta ao redor do Brasil no Projeto Rodando as Cidades da Copa, percorri a BR-040 de Brasília ao Rio de Janeiro, e agora o roteiro seria igual, a não ser pelo trecho entre Goiânia e a Capital Federal.

Acontece que não gosto de caminhos repetidos e por isso optei em seguir a GO-020 até a cidade de Paracatu/MG, e deste ponto em diante, seguir a BR-040 até Belo Horizonte.

Havia outro caminho completamente inédito, mas passando por cidadezinhas e estradinhas que com certeza consumiriam muito mais tempo e distância.

Montei a bagagem na moto e parti pela GO-020 que está em processo de duplicação, deixando os primeiros 50 km com tráfego pesado e lento. Mas depois a estrada volta ao seu velho traçado, porém em bom estado e o fluxo de caminhões desafoga um pouco.

A GO-020 possui um traçado muito gostoso, típico da região com colinas que levam a estrada a serpentear um contínuo sobe e desce com curvas abertas, e, muitas delas, em mergulho como acontece na BR-040. É diversão garantida.

O trajeto passa por algumas cidades sem reduzir a velocidade, exceto por Pires do Rio/GO onde é preciso cortar o centro da cidade.
Neste ponto pedi informação do roteiro para um Guarda da Polícia Rodoviária que me alertou sobre as péssimas condições da GO-020 entre os municípios de Ipameri/GO e Paracatu/MG, sendo aproximadamente uns 70 km de estrada de terra com muito buraco e cascalho. Para se ter ideia, a má conservação é tão grande que quase não é mais utilizada.

Essa informação me deixou bem aborrecido, pois a única alternativa era, ao acessar a BR-050, subir em direção à Cristalina/GO e de lá descer a BR-040 até Belo Horizonte/MG.

Essa mudança de planos me colocaria na BR-040 por 100 km a mais que o desejado, sem contar a quantidade de KMs rodados a mais por conta desta volta.

Mas, como o que não tem remédio, remediado está, segui adiante para ver onde íamos dar e encontrei um trecho de estrada tão vazio, que repeti o feito de tirar uma foto no meio da estrada, como fiz por diversas vezes na Patagônia quando fui ao Ushuaia em 2012.

A descida para BH foi tranquila, com pouco movimento de caminhões, o que é raro, pois estas estradas movimentam muitas carretas com milho, soja, cana de açúcar entre outros.

Tive que me contentar em matar as saudades da BR-040 e seu tobogã de emoções, com colinas tão altas que por pouco não é possível ver que a Terra é redonda.

Brincadeira a parte, é uma estrada que apresenta a imensidão do nosso país, com um horizonte a perder de vista e uma vegetação que vai rapidamente de mata densa verde escura, para pastagens beges e secas como feno.

Com o fim da tarde veio o Pôr-do-Sol fantástico e cerca de duas horas depois disso cheguei a Contagem/MG, aproximadamente 15 km do Centro de Belo Horizonte.
Aqui a hospedagem é mais barata, e o ponto estratégico para chegar e sair da cidade.

No fim das contas, rodei 40 km a mais que o previsto, fechando o dia com 880 km percorridos.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto