patrocinado por

DE VOLTA À TERRA NATAL DO S2R

55º dia de viagem
Dia: 30/9/2013 | Cidade: São Paulo/SP | Categoria: Diário do Piloto
Diário de Motocicleta

 

A primeira memória do dia que tenho registrada é o momento em que enxugo a janela e constato que não chove, apesar do dia cinza e ruas parcialmente molhadas.

Queríamos esticar ao máximo nosso “meio que” último dia de viagem, pois voltando para São Paulo estamos voltando para casa, as velhas ruas, os belos points e estradas... muita coisa para mostrar e conhecer... mas acima de tudo, nossa casa... e como santo de casa não faz milagre, queríamos curtir Curitiba mais um pouco.

Em um rolê pela Basílica de Curitiba, Igreja da 3ª Ordem e sua simpática feirinha de domingo, ponto de encontro de motociclistas, nossa manhã voava e somente ao meio dia e meio, colocaríamos de fato a motoca para uma esticada de 400 km até a porta de casa.

 Embaixo de fina garoa, pegamos a BR-116 Régis Bittencourt rumo à São Paulo com um céu nublado, nuvens baixas, mas em tons de cinza claro, vez ou outra davam a certeza de chuva forte, mas não era nada. Seguimos secos em trechos molhados que pediam mais atenção, mesmo com “Sapatos Bridgestone” novos.

Os 55 km antes da divisa entre Paraná e São Paulo, e os 75 seguintes até Cajati são incríveis, mesmo em dia fechado e frio.

O traçado das serras com curvas abertas, permite um toque forte e embalado, mas fique sempre muito esperto com os caminhões. O histórico de tombamentos é vasto e as marcas nas muretas e asfaltos rasgados são provas do que falo.

A motocicleta permite um vôo baixo, mas esteja atento e controle sua máquina tanto em freio como em redução de marcha... isso é essencial. Caso tenha dúvida, vá com calma, sem pressa e muito arrojo, pois nesse trecho também recomendo ir motocando suave com as botas ao vento.

O tal do lado bom do motociclismo - não existe certo ou errado desde que o objetivo seja curtir uma boa estrada - Respeitar o Próximo com a Ti Mesmo e Viver a Liberdade -, com a alma, a mente e os olhos bem abertos para momentos, lugares e pessoas, não necessariamente nesta ordem.

Depois de Cajati a pista se estica um pouco, e começam os pedágios paulistas... três na verdade, onde neste último encontramos um engarrafamento de aproximadamente uns 5 km gerado pela colisão de dois caminhões. Mais uma vez centro das atenções.

Na altura do KM 385, sai à direita pela Serra da Banana na Rod. Padre Manoel da Nóbrega, o trecho da BR-101 que no Estado recebe a SP-055. Uma salada de fruta por uma estrada remendada. Causou-me surpresa, pois passei por ela em MAI/13 e estava muito melhor que agora em SET/13. Mas foi tranquila de tráfego até em casa.

Esta semana enquanto nos preparamos para o Salão Duas Rodas, rodamos São Paulo com dicas importantes para quem planeja vir para o Anhembi semana que vem!

#BORAMOTOCAR

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto