patrocinado por

ENTRANDO NO RIO AMAZONAS

30º dia de viagem
Cidade: Rio Amazonas/PA | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 5/9/2013
Diário de Motocicleta

Na nossa primeira manhã navegando, fomos acordados com batidas na nossa porta avisando que o café estava servido.

Fala sério... eram 6h30 da manhã!

Acabamos saindo do ar condicionado da cabine... sim, nós temos ar gelado graças a DEUS... já passavam das 10h da manhã.
Conferi a moto bem amarrada nas grades do primeiro deck e voltei para o convés afim de curtir a paisagem, com uma cerveja estupidamente gelada.

Torre de Babel

Embora nosso barco tenha capacidade para cerca de 350 passageiros, creio que não tenhamos nem 150 à bordo, embora nas 10 paradas previstas, muitas pessoas devam subir.
E foi o que aconteceu em Breves/PA, nossa primeira escala, onde chegamos com duas horas de atraso e não ficamos nem 20 minutos atracados.

Aproveitei a proximidade com o povoado e tentei conexão no notebook, mas nem no celular consegui sinal, no entanto, quando estávamos saindo, surgiu 4 barrinhas no celular VIVO - que estava mortinho da Silva há quase dois dias - e liguei para meu amigo Mamute postar no Facebook nosso paradeiro.

De volta para o turbulento Rio Bahia, aproveitei para conversar com o capitão do barco que me deu algumas informações interessantes como nossa velocidade entre 13 a 18 km/h, gerados por dois motores de 315 HP, que empurram cerca de 200 toneladas de carga, que segundo ele é pouco, pois já carregou muito mais que isso.

Ao todo, vamos percorrer cerca de 1.700 km entre Belém e Manaus, contra a correnteza e beirando a margem... daí os 5 dias de viagem.

Um mar de Rio tímido


No final do dia entramos no Rio Amazonas, que a princípio não transformou a paisagem. A água barrenta com correnteza forte em alguns trechos,alargava e estreitava o leito do rio, nos levando muitas vezes a navegar tão perto da margem que era possível ouvir a algazarra dos pássaros na mata ainda virgem.

Tudo ao som de Amado Batista e Fagner que se revezam no pen drive da lanchonete.

Ao anoitecer, milagrosamente tocaram Raul... e o cansaço, certamente ocasionado pelo calor úmido da selva, nos levou para cama antes da meia noite.

Por volta das 2h da manhã, acordei com o barulho da descarga de mercadorias no Porto de Gurupá... uma parada de 50 minutos, mas que já estava cerca de 3h atrasada.

No próximo artigo, a natureza e as pessoas se destacam no maior rio do mundo.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto