patrocinado por

UM TAPETE PELO SERTÃO NORDESTINO

22º dia de viagem
Cidade: Fortaleza/CE | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 28/8/2013
Diário de Motocicleta

Um céu azul sem um a nuvem sequer veio nos fazer pirraça enquanto montávamos a moto para seguir viagem, desta vez com destino até Fortaleza.
Esta viagem está incrível, e deixar cada cidade é sempre a parte difícil. Por serem capitais, as alternativas de pontos turísticos são dignas de uma semana de permanência, o que no nosso caso infelizmente é inviável e faz povoar a mente a necessidade de uma segunda volta no Brasil.

Mas isso é outra história... por hora, bora motocar.

O trânsito de Natal é incrivelmente organizado e silencioso... não se ouve buzinas e os motoristas respeitam as velocidades mesmo nas vias em que não há radares.

Outra coisa que nos surpreendeu foi a ausência de trânsito, mesmo quando demos volta pelo centro e praias, e na nossa partida não foi diferente.

Em poucos minutos estávamos na estrada, é bem verdade que atrasados como de costume, mas prontos para rodar parte do sertão.

Nestes km subindo a costa brasileira, sempre tivemos ao nosso lado muito verde, com momentos de árvores quase na beira da estrada, o que contrastava com a impressão paulista que temos do nordeste que nos remete à secura.

Contraste maior, só se compararmos com estradas rodadas no Mercosul. Não há outro país com tanto verde como no Brasil, mesmo no nordeste a paisagem é exuberantemente viva.

Desta vez, por conta da nossa posição geográfica na cabeceira do Brasil, nosso trajeto deixaria o eixo Norte Sul para rodar Leste Oeste, e isso se fez notar pela mudança na paisagem, aonde o verde foi dando lugar cada vez mais para o sertão com sua vegetação rasteira, de árvores secas e tortuosas cobertas por um verde mais puxado para o ocre.

Pedras e terra passaram a ser o tom da viagem, por uma estrada possuidora de um asfalto fantástico. A BR-304 é um tapete que ainda está em fase de recapeamento, o que lhe confere alguns km sem pintura... dificulta as ultrapassagens, mas como o fluxo é bem pequeno, a viagem rende e a estrada passa.

Ela é toda vicinal e oferece muitos postos de combustível e alguns km duplicados, o que nos levou a parar somente em Mossoró, quando tivemos a grata satisfação de encontrar nosso amigo Doryan.

Nos conhecemos na aduana Argentina/Brasil em Foz do Iguaçu em 2011, quando voltávamos do Projeto Caminho do Peabiru (nossa primeira parceria com o Salão Duas Rodas) . Doryan e a esposa tinham saído de Mossoró para rodar o Uruguai e parte da Argentina, e ali também se preparavam para voltar para casa, mas pelo interior do Brasil.

Revê-lo foi muito legal, ainda mais que me garantiu uma entrevista sobre o cenário duas rodas em Mossoró e o prazer em lhe presentear com um ingresso para o Salão Duas Rodas no qual o amigo irá conhecer este ano pela primeira vez.

Fotos tiradas, adesivos trocados, seguimos viagem com o roteiro alterado, onde acatamos a sugestão do amigo em deixar a BR-304 na cidade de Aracati, já no Ceará, onde acessamos a Via Litorânea CE-040, uma estradinha vicinal linda que no pôr-do-sol não precisa de mais nada.

Além de se evitar a BR-116 até Fortaleza, é possível economizar cerca de 20 km. O único senão são as lombadas eletrônicas de 60 km/h. Doryan me avisou que seriam 34 lombadas... eu contei 22 e me pergunto quantas multas eu tomei (rs).

Depois de tranquilas 6h, chegamos a Praia de Iracema onde estamos hospedados e prontos para um rápido rolê por Fortaleza.

Bora motocar!

fotos relacionadas