patrocinado por

PASSEIOS PELO MARACANÃ E CANDELÁRIA

Cidade: Rio de Janeiro/RJ | Categoria: Passeios
Postado em: 14/8/2013
Diário de Motocicleta

Em nosso segundo dia no Rio de Janeiro, tínhamos uma lista de aproximadamente uma semana de passeios, da qual tivemos que efetuar alguns cortes... na verdade vários cortes.

O primeiro a ser riscado foi o Pão de Açúcar já que havíamos visitado em 2010, então arrumamos os equipamentos e partimos para o Maracanã.

Como estamos hospedados no Centro, acessando a Presidente Vargas não levamos mais que 10 minutos, mesmo com trânsito, para chegar ao Maraca e estacionar a moto ao lado de uma viatura de polícia, e atendidos pelo oficial de plantão, que também é motociclista, permitiu que subíssemos na calçada.

Fotografamos a fachada do Maracanã, gravamos nosso vídeo e saímos para uma volta ao Estádio para mais fotos.

Nisso passou um caminhão da Globo que parou em um portão lateral e aguardou a abertura por um guarda do Estádio... paramos atrás do caminhão e quando os portões se abriram, começamos a segui-lo até que o guarda perguntou se estávamos juntos com o pessoal da Globo. Como a Elda estava segurando o tripé e máquina fotográfica, joguei um “CAÔ” como se diz aqui no Rio para uma mentira sem maldade, e disse que sim, mas que faríamos apenas umas imagens e logo sairíamos.

O guarda permitiu que entrássemos e lá fomos nós fazer mais imagens.
Esse acesso não nos levou até o gramado, mas permitiu imagens bem mais legais que do lado de fora.

O Maracanã foi inaugurado em 1950 para a Copa de 50 e o primeiro gol foi marcado por Didi em um amistoso entre Paulistas e Cariocas.

Muitos craques jogaram neste Gigante Carioca, como Garrincha, Pelé que marcou seu milésimo gol em 69 na partida entre Santos e Vasco, Zagalo, Zico, Roberto Dinamite, Bebeto e muitos outros.

Inicialmente o Maraca tinha capacidade para 166 mil torcedores, mas depois da reforma reduziu sua capacidade para 78 mil, atendendo normas de segurança da FIFA.

Além de astros do futebol, o Maracanã já foi palco para grandes shows como Frank Sinatra, Madona, Rolling Stones, Paul McCartney entre outros.

Sua reforma que custaria R$ 705 milhões, saltou para R$ 1 bilhão depois dos recentes problemas na cobertura do estádio depois das chuvas no começo de 2013.

Feito a lição de casa, acenamos para o pessoal da Globo que assistiu nossas gravações, agradecemos os guardas e quando fazíamos as últimas fotos do lado de fora, dois rapazes se aproximaram nos questionando se éramos nós que tínhamos ido ao Ushuaia no final de 2012... respondi que sim e para nossa surpresa, Robson, integrante dos Falcões MC de Guarulhos/SP, só não acompanhou nossos relatos, como aproveitou nossas dicas quando descia para o Fim do Mundo no começo deste ano.

Mais uma vez o mundo se provou ser pequeno.

Conversamos por alguns minutos, tiramos fotos e nos despedimos marcando encontro no Salão Duas Rodas em Outubro no Anhembi/SP.


Igreja da Candelária


Depois do almoço, encontramos um artista de rua vestido de Jack Sparrow e paramos para umas fotos quando ele disse ter trabalhado no Ilha Porchat Clube que fica ao lado da minha casa em São Vicente/SP – esse mundo anda cada vez menor.

Depois de mais essa coincidência, seguimos para a Igreja da Candelária que foi palco de um grave incidente que manchou sua calçada de sangue em 1993, mas a igreja é muito mais que isso e possui toda uma história antes desse infortúnio.

A primeira construção data de 1634, atribuída a devoção à Nossa Senhora da Candelária por Antônio Martins Palma, comandante de um navio colhido por uma forte tempestade.

Em 1775, um novo projeto foi pedido ao engenheiro-mor Francisco Roscio, mas a obra só terminou em 1811, com a presença do príncipe regente. Porém, reformas feitas em 1890 mantiveram apenas a fachada.

A cúpula, toda em pedra de lioz de Lisboa, representa a principal marca visual da igreja, construída em estilo neoclássico. Muitos não acreditavam que as fundações pudessem suportar um peso de 630 toneladas em pedra de mármore que reveste todo o interior.

Em seu interior, as oito estátuas de mármore branco foram executadas em Lisboa por José Cesário de Sales, representando os quatros evangelistas, e a Religião, a Fé, a Esperança e a Caridade.

As portas são grandes e belíssimas. Foram esculpidas em bronze por Teixeira Lopes, fundidas em bronze, na França, e mostrada na exposição Universal de Paris em 1889.

A igreja tem a planta em cruz latina com duas sacristias, uma de cada lado.
O teto da nave principal apresenta seis grandes painéis do pintor João Zeferino da Costa, narrando às origens da igreja.

Uma belíssima igreja, na verdade a mais bela do Rio de Janeiro. Se quiser visitar, vá cedo, pois a Igreja fecha às 16h de segunda a sexta e os funcionários não são muito simpáticos e meio que tocam o povo, por mais que estejam de joelhos rezando.

A Igreja da Candelária fica no Centro - Praça Pio X, s/nº.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto