patrocinado por

DE SÃO VICENTE/SP ATÉ FLORIANÓPOLIS/SC

1º dia de viagem
Cidade: Florianópolis/SC | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 21/1/2013
Diário de Motocicleta

Saindo da Baixada Santista – Litoral de São Paulo, a primeira pista a ser acessada é a Rod. Padre Manoel da Nóbrega que cruza os municípios de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe.
O trecho é repleto de passarelas e um monte de gente atravessando a pista por debaixo delas.
A velocidade é de 80km/h e alguns trechos chega a 60km/h, mas não há radar e nem fiscalização... radar mesmo apenas nos 10 primeiros km de Praia Grande.

Em Peruíbe começa a Serra da Banana, um tapete novinho que cobriu a buraqueira de pouco tempo atrás. A vontade de entortar o cabo deve ser comedida por conta das curvas fechadas e caminhões transitando na pista.

Superada a serra, a Rod. Padre Manoel da Nóbrega morre na BR-116 que segue até Curitiba com muito remendo e pedágios de R$ 0,90 para moto. Até o Paraná são 4 praças.

Os 50 km finais da BR-116, antes de entrar em terras Paranaenses são um show de curvas que anunciam o que vem pela frente, mais curvas depois da divisa que segue até uns 30 km antes de Curitiba. Nesta altura, à esquerda, passamos pelo Portal da Estrada da Graciosa.

Para seguir para Florianópolis, a melhor opção é pela BR-101 e para isso, mantenha-se sempre a sua esquerda para pegar o Contorno Leste que em determinado ponto te colocará na 101 rumo ao litoral de Santa Catarina.

Há um grande trecho de serra até o litoral Catarinense que é um espetáculo à parte, mas é preciso tomar cuidado com os radares e desembolsar mais moedas para os pedágios. Até Floripa são 6 pedágios de R$ 0,65 e R$ 0,75 que somam R$ 4,10 e totalizam quase R$ 8,00 no percurso de 750 km.

Os postos de combustíveis são abundantes, exceto nas regiões de serras. No litoral de Santa Catarina, para acessar os postos é preciso pegar a via marginal à BR-101.

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto