patrocinado por

COSTA DO DESCOBRIMENTO

Dia: 8/7/2010 | Cidade: Santa Cruz Cabralia/BA | Categoria: Passeios
Diário de Motocicleta

Saimos cedo com destino a Santa Cruz Cabrália. 

Existe uma estrada de terra que corta o caminho em aproximadamente uns 20km... são cerca de 15km de terra e areia... os buracos não são muitos, e na verdade não são o problema desta estrada... o perigo está nos trechos de areia... com a Shadow, não é muito bom apertar o freio dianteiro, e quando sentir a traseira sair, o melhor a fazer é apertar a embreagem e deixar a moto seguir.
Não é assim tão sufoco, mas não é assim tão fácil. 

Após estes 15km, chegamos na pista e descendo 4km chegamos em Arraial d´Ajuda que infelizmente não visitamos, ficamos de voltar outro dia mas não voltamos. Nossa passagem foi apenas para atravessar para Porto Seguro de balsa. 

A tarifa custa R$ 7,50 e a travessia leva pouco mais de 10 minutos.
Atravessado o canal, seguimos pela orla de Porto Seguro até pegar a estradinha para Santa Cruz Cabrália... não tem erro, basta seguir as placas. 

Chegando em Cabrália, fomos direto para o Centro Histórico onde existem o prédio Câmara e Cadeia, a Igreja e as ruínas do que acreditam que tenha sido a primeira escola no Brasil. 

Você encontrará alguns guias que cobram a partir de R$ 15,00 para acompanhar pelo sítio e explicar fatos curiosos da história e assim o fizemos contratando o simpático PR que iniciou o passeio pelo prédio da Câmara e Cadeia.

Neste prédio funciona o Arquivo Municipal e um pequeno museu com itens encotrados nas escavações no local.

A Igreja foi inaugurada em 1630 e levou 30 anos para ser construída.
Atrás dela, existem ruínas de paredes impressionantes, onde é fácil ver o trabalhão que era construir algo no início da nossa colonização. 

É muito legal estar no lugar onde tudo começou e ter um idéia de como era o dia-a-dia naquele tempo.

Nosso guia ainda ensinou a Elda algumas palavras em Pataxó antes de voltarmos para Trancoso.

No caminho já haviamos passado por uma Aldeia Pataxó que aproiveitamos para fazer umas fotos e logo em seguida, paramos em uma Feira de Artesanato Indígina muito legal, com uma grande variedade de lojas e artigos.

Uma pena estarmos de moto... os vasos em especial, além de muito bonitos, tinham preços convidativos.

Vale a visita!

 

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto