patrocinado por

51º DIA - 452 KM MAIS PERTO DE CASA

51º dia de viagem
Cidade: Prudentópolis/PR | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 19/9/2011
Diário de Motocicleta

Cada dia fica mais difícil colocar a moto na estrada. Mas não por cansaço, tédio ou qualidade da pista e sim por que estamos fazendo o caminho para casa (rs).
Eu brinco dizendo que poderia me acostumar com essa vida de viajar e não ter residência fixa... ser um cidadão do mundo, mas no fundo essa brincadeira tem um “Q” de verdade... enfim!

Nosso planejamento previa sair de Foz do Iguaçu, seguir para Campo Mourão, de lá rodar até Botucatu e depois São Vicente... uma cidade por dia, percorrendo um ramal Norte/Sul do Caminho do Peabiru, mas como neste trajeto não existe nada relacionado ao Caminho, optamos em seguir para Prudentópolis, cidade das cachoeiras gigantes.

Já estive em Prudentópolis em 2010 a trabalho e vergonhosamente não postei nada no Diário de Motocicleta, então vim me redimir desta simpática cidade do interior do Paraná e suas maravilhosas cachoeiras – as Cataratas tem forte influência nesta mudança de roteiro.

Saímos da pousada por volta das 11h, esticamos até a entrada da Usina de Itaipu para uma singela foto dos portões (fazer o passeio só formando grupos e com guia e ônibus da usina) e de lá seguimos para a Ponte da Amizada para outra foto de fachada – não tínhamos planos de atravessar para o Paraguay.

Esquentado o motor, seguimos efetivamente para estrada.

Pegamos a BR-277 no seu final, pouco antes da Aduana Brasileira e seguimos rumo à Cascavel.
Dos 140 km deste trecho, 50 são duplicados e a pista se parece como qualquer outra do Estado de São Paulo, muitas industrias, empresas e comércio na beira da estrada... depois ela vira vicinal e segue assim por toda a vida.

Na região de Cascavel é preciso muita cautela e atenção, pois muitos caminhões entram e saem da pista, e o trânsito local também complica, sem falar que as ultrapassagens num grande trecho são proibidas e/ou inviáveis.

Passando de Ibema, a estrada passa a ser bem sinuosa com curvas abertas e muitas colinas que sobem e descem. É possível entortar o cabo, mas recomento cuidado já que o índice de acidentes é muito alto – basta ver a quantidade de veículos destruídos nos pátios da Polícia Rodoviária.

O caminho é lindo, todo margeado por Araucárias e Pinheiros e, pequenos trechos de serra  fazem desta estrada uma das mais lindas do Paraná _ na minha humilde opinião.

Os 452 km percorridos foram tranquilos em relação a postos de combustível que são abundantes, mas venha com muito trocado, pois neste trecho foram seis pedágios totalizando R$26,80.

Amanhã vamos ficar de olho no tempo... se fechar e chover vamos para casa... se o tempo firmar, faremos passeios por Prudentópolis.

fotos relacionadas