patrocinado por

43º DIA - ARGENTINA, O ÚLTIMO PAIS DA NOSSA VIAGEM!

43º dia de viagem
Cidade: Salta/AR | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 11/9/2011
Diário de Motocicleta

Quando nosso café da manhã chegou, tínhamos além da preguiça, muita coisa pela frente.

Acabamos saindo do nosso hotel por volta das 10h da manhã e em poucos minutos estávamos na Aduana do Chile, por sorte, chegamos junto com um ônibus cheio de turistas e na Migración havia apenas uma funcionária atendendo.
Rapidamente identificamos quem era brasileiro e a prosa comeu solta durante uma hora de espera na fila.

Quando estávamos saindo chegou um grupo de seis argentinos e um carro de apoio que estavam rodando há cerca de 15 dias.
Conversamos um pouco e logo saímos rumo a Paso Jama pela Ruta 27 até a divisa com a Argentina... coisa de 170 km sem posto de gasolina.

O percurso foi difícil, pois a todo momento nos víamos obrigados a parar para fotografar e filmar.
Começou com o Vulcão Licancabur o qual passamos bem do lado, e com as Lhamas pastando o visual era único.

Mais adiante, sempre subindo enquanto a temperatura ia baixando, começou a surgir no acostamento da pista, paredes de gelo esculpidos pelo vento... um cenário fantástico tamanho o contraste do deserto do Atacama e o gelo.

Superado isso, veio a Reserva Los Flamingos com seus lagos congelados... descemos até um deles para patinar e fazer umas palhaçadas bem típicas de brasileiro que só vê gelo quando abre a geladeira.

Ainda passamos algumas lagunas e finalmente, duas horas depois conseguimos chegar na Aduana da Argentina a 4300 m de altitude, onde todo o pessoal que encontramos na Aduana do Chile estava lá dentro... foi mais uma hora de espera onde pudemos conversar bastante com o Andrés, um dos integrantes do grupo argentino.

Após os trâmites, nos reencontramos no posto de gasolina ao lado da Aduana, mas logo partimos na Ruta 52 até S.S de Jujuy.

Rodando em terreno argentino pela primeira vez, não foi diferente a reação diante dos diferentes visuais do lado chileno.
Salares, penhascos e muitos trechos de estradas caracoles foi tirando nosso fôlego e muitas fotos. Infelizmente acabei com a bateria da GoPro no Paso Jama, pois o final da Ruta 52 é simplesmente fantástica.

Descemos não sei precisar quantos metros de altitude num curto espaço em curvas que vão e vem sem parar. O frio é marcante e congelante... como tenho viajado apenas com as luvas de segunda pele da Go Ahead que protege e me facilita para tirar fotos, posso dizer que senti cada unha minha dilatando (rs).

Quando chegamos em Pumamarca, descobrimos que ali não existia posto e que estávamos a cerca de 60 km de Jujuy.

Nos despedimos do grupo argentino e fomos embora.
Neste meio tempo, o marcador de gasolina começou a piscar quando o Sol já estava bem baixo no horizonte e nada de posto de gasolina... já tínhamos rodado cerca de 325 km quando encontramos um posto de gasolina em Jujuy.

A essa altura, por volta das 8h da noite, desde San Pedro de Atacama já tínhamos percorrido mais de 490 km e ainda faltavam mais uns 120 km até Salta... a opção era dormir em Jujuy, mas contrariando nossos planos de não rodar a noite, a Elda me pôs pilha e seguimos para Salta onde chegamos às 9h30 depois de motocar por 621km.

Dia longo, cheio de paisagens e amizades de beira de estrada... amanhã vamos passear por Salta e contaremos tudo para vocês.

fotos relacionadas