patrocinado por

30º DIA - NEVE NOS ANDES

30º dia de viagem
Dia: 29/8/2011 | Cidade: Puquio/PE | Categoria: Diário do Piloto
Diário de Motocicleta

O dia de ontem foi puxado, 200 km em 5h de muita curva onde a viagem não rendia.

Dormimos em Abancay, com a possibilidade de ficarmos mais um dia, mas não por conta de passeios e pontos turísticos e sim por que a Elda não esta lá muito bem com cólicas.

A noite foi de muita dor e já tínhamos meio que certo que ficaríamos um dia para que ela pudesse se recuperar e seguir viagem, porém de manhã ela mesmo mudou de idéia e quis subir na moto. Eu como um bom homem que obedeço ordem de mulher, montei as malas e seguimos para nossa segunda tentativa de chegar em Nasca.

Tinha conversado com o Jeová no sábado o qual me alertou sobre as curvas e o frio. Mas ele havia dito que Puquio ficava a 150 km de Abancay, e sugeriu que rodássemos até lá.

Ficamos no entanto em Abancay mesmo e quando entrei na estrada levei um susto... Puquio 300 km!

Pensei com os meus botões... Fud&#!
Abasteci a moto e lá fomos nós.

Os primeiros 100 km deu para desenvolver bem. A Ruta 32 corta um vale de enormes montanhas e se desenvolve em curvas bem abertas onde em alguns casos consegui atingir 140km/h... mas depois disso começou a subida de serra e os cotovelos e curvas fechadas voltaram.

Quando chegamos no platô dos Andes, comecei a ver ao longe nuvens pesadas e com aquele típico spray de chuva... ai complicava... frio e chuva não era uma boa combinação, e com a Elda sofrendo de cólicas... pior ainda.

Paramos para nos “lacrar” pois não viemos com capas de chuva (um patrocinador nos levaria no dia da saída mas pisou na bola) então o jeito era por fé na roupa de cordura.
Fechamos os zíperes até o talo, colocamos luvas, fechamos velcros e partimos em direção as enormes nuvens.

A estrada começou a jogar para direita, fugindo do spray e comemorei até ver que íamos na direção da nuvem mãe... uma enorme e gigantesca nuvem que cobria parte do nosso horizonte.
Como costumo brincar, "já que lá tá que lateje"... não tínhamos abrigo e com o vento frio, ficar no acostamento esperando melhorar não era muito sábio.

Acelerei até começar a pista molhada e quando vi... flocos ao invés de gotas.
Estava nevando no alto dos Andes e nós estávamos de moto. Existe melhor meio de transporte que este?

Quando alguém de carro ou ônibus poderia tomar uma rajada de neve a 100km/h na viseira?

Paramos para fotos e a nevasca diminuiu... boa!

Deu para tirar umas fotos e ligar a GOPro... quando acelerava, novamente começou a nevar e desta vez fingi que nem vi (rs)... até que ficou um pouco forte e tive que diminuir a velocidade.

Nessa altura a Elda só queria sair dali, então seguimos em direção ao Sol deixando a paisagem fria e branca no retrovisor.

Show de bola!

Iniciamos uma descida sem fim até chegar em Puquio.
Já estávamos a umas 6h na estrada e segundo informações ainda teríamos que subir mais os Andes para então começar a descer para o litoral, mas isso nos consumiria mais 3h e a Elda não tinha mais energias.

Paramos num Hostel onde a água quente funciona das 18h as 21h, não tem internet mas tem café da manhã e estacionamento.

Vamos repor as energias e amanhã seguimos finalmente para Nasca.

fotos relacionadas
vídeos do roteiro