patrocinado por

23º DIA - ILHAS FLUTUANTES DOS UROS E ILHA TAQUILE

23º dia de viagem
Cidade: Puno/PE | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 22/8/2011
Diário de Motocicleta

Ontem a noite passei muito mal com diarréia e vômitos, muito provavelmente de algo que eu tenha comido. Tive muita febre e o prognóstico é que eu não aguentaria os passeios de hoje que levariam o dia todo.
Mas como um passe de mágica, acordei melhor, fraco é verdade, mas a febre e tudo mais havia passado e lá fomos nós navegar novamente pelo Lago Titicaca.
O roteiro de hoje previa conhecer as Ilhas Flutuantes dos Uros e a Ilha Taquile.
Uma Van nos pegou no hotel por volta das 7h da manhã (9h no Brasil) e fomos para o porto de Puno, lá pegamos um barco (muuuuito melhor que em Copacabana) e seguimos 6kms lago adentro até as Ilhas Flutuantes.
Nosso pacote incluía um guia que foi nos explicando detalhes da cultura dos Uros e na ilha, o chefe da ilha fez demonstrações sobre a construção e sobre o convívio com as famílias que podem chegar até 10 morando na mesma plataforma. 

As ilhas são construídas com a Totora, uma espécie de junco que dá no Lago Titicaca em abundância e que também é usada na culinária.
As raízes de Totota são muito densas e aguentam grandes pesos sobre ela que são amarradas e cobertas pelos talos de Totora.
Sobre essa plataforma revestida com até um metro de talos, são construídas as casas com o mesmo material e para a cozinha, grandes pedaços de pedra servem para piso para que não haja incêndio na ilha. Nunca houve incêndios.
Após a apresentação de como se constrói as ilhas (hoje cerca de 40 ilhas) fomos conhecer as casas dos Uros por dentro e de lá fomos guiados até um mercadinho de artesanato que dá vontade de comprar tudo.
É sem dúvida um passeio imperdível em Puno.

De lá voltamos para o barco e navegamos cerca de mais 35 km durante 3h até a Ilha Taquile.
Como ainda me sentia fraco, aproveitei para tirar um cochilo e quando acordei, estava no porto de Taquile.
Os planos era subir 200 m até a praça central, descansar um pouco e seguir para o restaurante.
Acontece que esses 200 m era morro acima atingindo 4.000 m de altitude o que torna a caminhada muito difícil... mas já que não tinha jeito, lá fomos nós.
Taquile é a maior ilha do Lago Titicaca (a 35 km ao norte de Puno).
Os habitantes deste lugar, famosos por sua hospitalidade, ainda preservam intactas as tradições, os costumes e as leis da época inca.Conhecidos por seus coletes, camisas e outros produtos têxteis feitos à mão, são um complemento à paisagem exuberante que se tem do Lago Titicaca e o lado boliviano. 

Após atingir a praça central, caminhamos mais uns 10 minutos até chegar no Restaurante Pachamama onde nos foi oferecido dois tipos de pratos com entradas a nossa escolha.
Optamos por uma sopa de vegetais seguido de truta pescada no próprio Titicaca, acompanhada de arroz e batata fritas.
Muito saboroso a ponto de dar preguiça de continuar a caminhada, pois precisávamos atravessar a ilha para pegar o nosso barco do outro lado em direção a Puno. 

Quem pensa que descer é fácil, a 4.000 m de altitude nada é fácil.
Escadarias intermináveis de pedra e degraus irregulares fez dessa simples tarefa algo bem cansativo.
Uma vez no porto, subimos no barco para mais 3h de viagem onde novamente aproveitei para tirar um cochilo.
Quando chegamos no Porto de Puno o Sol já estava se pondo e dava adeus a esse dia muito gostoso. 

Nosso pacote incluiu traslado ida e volta do hotel, passagens do barco, guia e entrada na Ilha Taquile... tudo por S/.35,00 (trinta e cinco Soles) por pessoa.
Vale muito a pena conferir essas duas ilhas.

fotos relacionadas
vídeos do roteiro