patrocinado por

6º DIA - DE PITANGA/PR ATÉ GUAÍRA/PR

6º dia de viagem
Dia: 5/8/2011 | Cidade: Guaíra/PR | Categoria: Diário do Piloto
Diário de Motocicleta

Ainda acordamos pensando no passeio que fizemos ontem pelo
Caminho Original do Peabiru... emocionante demais pisar em uma trilha com mais de 1.500 anos e ver utensílios de pedra que foram trazidas pelos Incas até o nosso país... existiu mesmo e esses fatos são testemunhas vivas disso.

Vencendo o frio matinal, abastecemos as motos e saímos rumo
a Guaíra na última cidade deste primeiro trecho em território brasileiro.

O trajeto foi de quase 400 km seguindo pela PR-239 e passando por Roncador, Nova Cantu e Campina da Lagoa. Neste trecho, de pouco menos de 150 km, a pista é estreita, mas recheadas de curvas e, o asfalto é de regular
 para bom, porém muito bem sinalizada.

Após esse pedaço, entramos na BR-369 por cerca de 40 km passando
por Ubiratã e,  antes de Palmital, entramos à direita na PR-239 até Nova Aurora e Jesuítas... esse trecho muito ruim por sinal, com zero de sinalização e um asfalto todo remendado. A região é cercada de milharais e, o grande tráfego de caminhões justificam os estragos.

Na sequencia pegamos a PR-317 até Assis Chateaubriand e dali seguimos a PR-364 até a BR-272 passando por Palotina e Terra Roxa... mais uma
vez uma pista vicinal com muitos remendos e plantações de milho dos dois lados.

Nesses trechos é frequente o trânsito de máquinas agrícolas com rodas de dois metros de altura e largura que excede a faixa de rodagem... é
necessário atenção na ultrapassagem, principalmente, quando elas vem no sentido contrário, o deslocamento de ar pode te jogar para fora da pista ou te puxar para debaixo dela.

Passando Terra Roxa, pegamos a BR-272 e seguimos cerca de 20 km até chegar em Guaira totalizando 396 km em 6h e pouco.

Em Guaíra fomos atrás de hotéis e quase seguimos para Asunción (rs).

Chegaram a nos oferecer quarto single para o Jeová, Santana
e Newton por R$70/pessoa, mas com o detalhe que não havia 3 camas mas “podiam colocar um colchão no chão”, sem contar que a internet era cobrada a parte... já viu um hotel com WiFi cobrar acesso a parte? No Hotel Herta é assim.

Rodamos outros hotéis e os preços não eram nada animadores chegando a R$190 o casal (pára!)... mas aí, eis que surge o Santana com um hotel na
nossa medida.

Nos instalamos no Hotel Pousada Cowboy com estacionamento, wifi, frigo, ar e café da manhã.

A noite fomos no O Canecão jantar e encontramos o Wagner dos Cowboys do Chão Negro MC que nos convidou para um churrasco neste sábado.

Pelo jeito vamos nos despedir do Brasil com chave de ouro!

fotos relacionadas