Entenda o Proj. Rodando as Cidades da Copa



Diário de Motocicleta

Quem me conhece sabe que eu não sei quantos caras jogam no gol... só para ter uma ideia do grau de importância que o tema futebol tem na minha vida, mas ai você deve estar se perguntando, que raios de projeto é este então?

Bom, há tempos nós sonhávamos em viajar pelo Brasil, na verdade, o plano sempre foi conhecer primeiro o nosso país, para só então sair em viagem pelo mundo.

Quebrar a cabeça montando um roteiro que cruzasse as cinco regiões foi um desafio superado, quando anunciaram a Copa do Mundo no Brasil.
O evento caiu como uma luva, já que distribuiram os jogos pelos quatro cantos do país.

Agora eu tinha um roteiro, e bastou um pouco de logística para traçar os mapas de uma volta completa, em sentido anti horário, saindo de São Paulo, subindo para Brasília, depois Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Natal, Fortaleza, Manaus (seis dias navegando o Rio Amazonas e depois descendo a BR-319), Cuiabá, Porto Alegre e Curitiba.

Vimos muitas Arenas ainda em construção, muita obra que até hoje não foi entregue, e nos tornamos os únicos turistas a visitar os 12 Elefantes Brancos erguidos/reformados para a Copa do Mundo.
Política a parte, focamos no turismo que estas 12 cidades "sede da copa" oferecem aos turistas, com ou sem um evento deste porte.

Em parceria pela 2ª vez consecutiva com o Salão Duas Rodas, nossa trip pelo Brasil terminou com a nossa moto mais suja do que nunca, em exposição no Anhembi, onde mais uma vez tivemos o prazer de receber o abraço dos amigos e escutar incríveis relatos de viajantes de moto.

DESTINO: CURITIBA/PR

53º dia de viagem
Cidade: Curitiba/PR | Categoria: Diário do Piloto
Revisado em: 30/08/2017
Diário de Motocicleta

Nosso dia amanheceu mais quente, com céu azul, embora a previsão não fosse essa... bem, a previsão sempre erra graças à Deus.

Partimos rumo a Curitiba/PR pegando a BR-290 eleita pela Revista 4 Rodas a melhor estrada federal do Brasil. Se compararmos com o que vimos, esse título de "melhor" só fatura por conta das concorrentes que são péssimas.

Sabe aquele truque de sair com um amigo feio pra você parecer bonito? Pois é... só assim para BR-290 receber esse título.

Primeiro que em seus cento e poucos km não existe um posto de combustível, e o que é pior, não existe retorno... acho que vi um no KM 52 , embora seja saída para uma cidade, pode ser que dê para dar a volta... não tentei.

Em DEZ/12 quando descia para o Ushuaia pela BR-101, em Osório acabei entrando na BR-290 por engano, e depois de 20 km cheguei no primeiro pedágio e parei no Posto de Informação. Ninguém, na melhor rodovia federal do país, sabia me dizer se havia retorno ou qual a distância até Porto Alegre, e somente depois de falar com um Policial Federal, e o mesmo por ser motociclista, me deixou cruzar a faixa amarela e voltar para o litoral.

Não vou me estender falando dos buracos, rachaduras e remendos ao longo da BR-290 que tiram o mérito desta Freeway... enfim, o bom é que com três faixas, entortei o cabo – com pneu novo – e rapidamente entrei na BR-101 que merecia este título de A Melhor, principalmetne no trecho até a divisa com Santa Catarina... impecável e deliciosa de se motocar.

Em terras Catarinenses a história mudou um pouco de contexto, o asfalto ficou ruim e trechos em obras com desvios na região de Araranguá retardaram a tocada.

Já em Laguna, a situação estava longe de se resolver. Com a construção da Ponte Laguna, a região era muito complicada, com asfalto ruim e trânsito vicinal de pista estreita.

Mas o tempo passou e agora (2017) a pista está uma maravilha, com uma exuberante ponte que consegue escoer todo o trânsito na região.


Passando esse trecho, a BR-101 flui tranquilamente até a divisa com o Paraná, onde não sei por que, as obras nas pontes nunca terminam... assim que abrem um lado, fecham o outro... e pelas minhas contas isso ocorre desde 2011.

Subimos a serra com um tempo bem diferente daquele que deixamos em POA... um céu fechado com nuvens cinzentas e temperaturas caindo até Curitiba, onde chegamos por volta das 17h30 e curtimos uma horinha do rush até o hotel no Centro da cidade.

Na sequência vamos conhecer a Arena da Baixada e alguns bons pontos turísticos.

Bora motocar!

fotos relacionadas
Parceiros neste projeto