Entenda o Proj. Caminho do Peabiru



Diário de Motocicleta

Eu ainda estava publicando dicas sobre o roteiro para Salvador feito no ano anterior, até que o meu telefone tocou.
Do outro lado da linha uma voz feminina queria falar com o resposnável pelo Diário de Motocicleta, e saber se eu já havia uma próxima aventura em vista.

Achei legal alguém me ligar para peguntar isso! E quando respondi que tinha alguns roteiros na cabeça, ela começou a se paresentar, dizendo que havia acompanhado o nosso Proj. Êxodo de Moto, e que falava por parte do Salão Duas Rodas - a ideia de divulgar o 11º Salão Duas Rodas de 2011 começava ali.

Bastou uma reunião para eles aprovarem o roteiro que era quase uma lenda urbana de tão incrível.
Há tempos eu pesquivasa um caminho que teria sido contruído pelos INCAS, ligando o Litoral do Peru ao Litoral do Brasil, mais precisamente em São Vicente/SP.

O Caminho do Peabiru, que foi construído por INCAS e Índios Guaranis, serviu em meados de 1.500, como vias de acessos para Portuguese, Espanhóis, Bandeirantes e Paulista continetne a dentro, e este trânsito transformou o caminho "de Índio" em muitas ruas, avenidas e estradas que podemos hoje rodar.

Cruzamos o Paraná, Paraguai, Bolívia, Peru, Chile e Argentina, passamos pelo Lago Titicaca, motocamos a Cordilheira, conhecemos Machupicchu e vimos o Ocêano Pacífico.

Esta aventura terminou com a exposição da nossa moto no Salão Duas Rodas daquele ano, o que atraiu ao nosso stand, muitos apaixonados por viagens de moto que acompanharam nossa trip e, com alegria, passaram para nos dar um abraço.

26º DIA - MAIS UM DIA INTERNADO, MAS COM ROLÊ A NOITE

26º dia de viagem
Cidade: Cusco/PE | Categoria: Diário do Piloto
Postado em: 25/8/2011
Diário de Motocicleta

Sabe quando você acorda mas não abre os olhos... fiquei assim por uns minutos na cama esperando a reação das malditas pedras no meu rim.
Elas não deram o ar da graça e levantei feliz da vida já pensando nos passeios que faria hoje.

Cuzco é uma cidade maravilhosa em termos de história e cultura com prédios do século XVI e XVII preservados como se fossem construídos ontem.
Aqui foi a capital do Império Inca, e onde eles padeceram diante dos Espanhóis em meados de 1550.

Existem muitos sítios arqueológicos que eram usados pelos Incas para rituais, sacrifícios e defesas... tudo feito com encaixes perfeitos de pedras que pesam toneladas e não de 3 a 4 mm como as do meu rim que começaram a doer novamente.

A crise de ontem parecia ensaio para o que me aguardava hoje e, não demorou muito para eu jogar a toalha e chamar novamente a ambulância.

Lá fui eu ser internado novamente!

Na clínica Medical Network não conseguiam encontrar minhas veias, quer dizer, até conseguiam mas não encontravam um lugar que ainda não estivesse perfurado... resumo da história, tomei outra intramuscular de ver estrelas pouco depois de vomitar de dores.

Essas pedrinhas não são insignificantes não...

Com uma bolsa de água quente nas costas consegui dormir um pouco sob o efeito do antibiótico e acordei para almoçar “sopa de pollo” e fazer exame de urina.
Foi detectado cristais de pedra e um pouco de sangue... e finalmente me foi receitado antibióticos e anti-inflamatório (ontem sai da clínica sem receber alta e sem pegar receita alguma).

Por volta das 17h local recebi alta, morri com mais S/.40,00 (não me cobraram a nova internação) e fui para o hotel.

A noite finalmente fui dar umas voltas pela Praça de Armas para “sacar algumas fotos” e ver o quanto maravilhosa é esta cidade. Aproveitei para um jantar romântico com a minha mulher para comemorar meus 39 anos.

Amanhã faremos City Tour por alguns sítios arqueológicos por que sei que essas malditas pedras não irão me incomodar.

fotos relacionadas