Diário de Motocicleta

Em entrevista ao amigo Atie Cury, atual Presidente do Buena Vista MC (AGO/2012), dentre várias dicas, observações e testemunhos e quem já rodou muito mundo afora, uma frase me chamou muito a atenção quando ele afirmou que “...ter a posse de uma motocicleta, por si só não se deve credenciar o convite para participar de uma viagem de motocicleta do tipo expedição com duração de vários dias, há necessidade fundamental de entrosamento, respeito, companheirismo e principalmente saber conviver no coletivo, pois as dificuldades que surgem em uma expedição são diversas, e associado ao cansaço físico, acaba fazendo com que esses predicados se tornem essenciais para a viagem transcorrer harmoniosamente...”.

Como de fato, o ser humano é um bicho que não nasceu para viver sozinho, mas contraditoriamente, possui uma capacidade ímpar de destruir seu semelhante.
Não que haverá assassinatos em uma viagem em grupo, mas o discurso afinado entre amigos que pretendem viajar em grupo precisa estar milimetricamente ajustado, e para isso, planejamento e afinidades são coisas fundamentais.

Conheço casos de motociclistas que convidaram amigos para viajar, e na primeira reta deram pista, deixando para trás “parceiros” de cilindradas menores.
Ora, se você quer companhia, ande junto. Agora se você prima pela velocidade e autonomia, busque motos iguais as suas, mas saiba de uma coisa, quem faz das viagens uma coisa inesquecível, são as pessoas.

Já comentei em artigos anteriores, um episódio em que, viajando em grupo, meus “parceiros” passaram o final de semana bebendo no bar da cidade enquanto eu fazia turismo, conhecia museus, igrejas, parques, tirava fotos e filmava tudo. Se eu estivesse sozinho, teria sido um passeio solitário, mas graças a Deus tenho uma garupa parceira, co-pilota e que ama moto turismo.

Por essas e outras que um planejamento de viagem é fundamental. Ter a idéia de uma viagem de final de semana, feriado prolongado ou férias e sair convidando seus “irmãos” pode amargar amizades e azedar seu passeio. Neste caso aquele dito popular “antes só do que mal acompanhado” deve ser seguido à risca.

Dicas antes de pegar estrada

Antes de sair convidando os amigos, mesmo do seu Moto Clube, Moto Grupo ou amigos sobre duas rodas, analise se realmente aquele seu parceiro de bar, de encontros semanais é a pessoa certa para pegar estrada com você, sem, entretanto ignorar quem você realmente é.

Se o objetivo é não ir sozinho, com o roteiro pronto lance a idéia e agende reuniões com os interessados. Pontue as estradas, as distâncias a serem rodadas por dia, avalie as cilindras e consumo das motos envolvidas e lembre-se que para a segurança do grupo, a moto mais fraca e com menor autonomia dita a velocidade e as paradas para abastecimento.

Apresente os roteiros turísticos, os dias de estadia em cada cidade e principalmente, deixe os participantes livres para decidir se participam deste ou daquele programa.

Em AGO/11, quando iniciamos o projeto Caminho do Peabiru com destino ao Pacífico pelo caminho que os Incas construíram até o Litoral Paulista, alguns amigos nos acompanharam.
Nas reuniões antes da partida, deixamos bem claro qual era a “pegada” do Diário de Motocicleta e a série de compromissos assumidos com nossos patrocinadores.
Posto isto, distribuímos o roteiro com o caminho a ser percorrido, as quilometragens diárias, as cidades de pernoites e os lugares onde ficaríamos mais de um ou dois dias fazendo turismo.
A relação de pontos a serem visitados foi apresentada, e garantia do sucesso foi quando oferecemos a opção de cada um de fazer a sua própria viagem dentro do nosso roteiro... de que maneira? Cada um, com o trajeto em mãos, poderia ficar mais ou menos tempo hospedado em uma determinada cidade, sabendo que no dia “X” estaríamos partindo para outra localidade... assim como nos passeios, ninguém era obrigado a nos acompanhar. Se ao invés de visitar um determinado ponto turístico, a opção fosse ficar no hotel ou no bar... sem problemas!

Agindo de forma transparente, repassando a programação todos os dias antes de sair para estrada ou para um passeio, a viagem tem grande chances de transcorrer sem stress.

Então fica a dica, planeje, reúna-se e aceite os conselhos do amigo Atie Cury quando diz que “...a liderança deve ser natural e não imposta. A liderança deve ser exercida sem o ar de hierarquia ou subordinação, tanto ao líder quanto aos liderados. Contudo, é fundamental manter a disciplina que foi traçada para toda a viagem.”

Boas estradas!

veja também

Oferecimento
GIVI do BRASIL

Publicidade
Viagem na Foto

Motoque-se
Rota das Cervejas MG

Baixe Grátis
Taqueopariu - O outro lado das viagens de moto