patrocinado por

IMPRESSÕES SOBRE A YAMAHA XVS 950 MIDNIGHT STAR

Postado em: 26/9/2009 | Categoria: Manutenção da Moto
Diário de Motocicleta

Os amantes da Yamaha que me perdoem os comentários a seguir (já tive uma Viraguinho 250 - se isso me salva do purgatório), mas devo comentar uma preocupação que tive ao ver de perto a nova moto da Yamaha que veio ao mercado para substituir a Drag Star 650cc.

Robusta e confortável foram as primeiras impressões que tive ao sentar nela. O banco é bem largo e o guidão parece dar a volta no enorme tanque da danada. Se tem a impressão de estar pilotanto uma moto com seca suvaco, mas baixo... realmente uma pegada incrível que deve atribuir uma resposta rápida nas curvas das estradas.

Baixinha e comprida... realmente linda!

Namorando a moto mais um pouco, me deparei com dois itens que me levaram a escrever este post e discutir esse tema com amigos em alguns fóruns.

Na frente da pedaleira direita existe um bujãozinho que analisando, identifiquei como o óleo do freio (burrinho) - feito de plástico e completamente exposto.
Não sou técnico tão pouco engenheiro, mas tenho comigo que plásticos duros expostos ao tempo e a cerca de 25cm do chão, são mais sucetíveis a pedradas comuns nas estradas que rodamos.
Não seria o caso de uma pedrinha voar diretamente no bujãozinho ressecado pela chuva e pelo Sol?

Outro fator intrigante é a customização da moto, embora tenha as pedaleiras avançadas por natureza, avançá-las ainda mais seria um problemão, pois você acabaria jogando o burrinho no pneu dianteiro.

Seguindo a minha segunda observação, ao lado dessa maravilhosa engenhoca, bem no centro do quadro encontramos o retificador de voltagem (ou regulador como alguns preferem) - mais uma peça importante colada no chão e exposta ao tempo.

Oras, levante a mão quem não teve problemas nesta vida com regulador de voltagem?

Para se ter uma idéia, certa vez na estrada o retificador da minha Viraguinho pegou fogo após passar por um trajeto com chuvas.
Minha Shadow há uns meses atrás apresentou problemas na fiação do retificador e tive que cortar todos os fios e ligações e ligá-los novamente, enchendo de vaselina pastosa justamente para evitar a infiltração de água.

Meu mecânico disse que o maior problema elétrico das motos são causadas pelos próprios donos que gostam de lavar as motos como se fosse um carro, na base da mangueira, isso faz com que certas partes (elétricas pelas Leis de Murphy) permaneçam molhadas corroendo aos poucos a fiação.

Agora aqui entre nós... tem lugar melhor para se colocar um retificador de voltagem?
Ainda que mais pra frente, com a produção de peças de customização que o mercado vai criar para a Midnight, conseguiremos cobrir o retificador com uma placa de metal como se fosse um protetor de cárter, mas o que faremos com a água da chuva batendo naquela ligação constantemente?


Segundo meu amigo Jun, isso não é erro de projeto... é estratégia para manter as oficinas cheias... mas isso é teoria da conspiração (rs)!

Vamos observar com o tempo os problemas que virão!


Para mais informações, acesse :
http://www.yamaha-motor.com.br/cmi/pagina.aspx?4119


Oferecimento
GIVI do BRASIL

Publicidade
Viagem na Foto

Motoque-se
Descubra Machu Picchu em 2018

Baixe Grátis
Taqueopariu - O outro lado das viagens de moto