patrocinado por

ENTRANDO NO MATO GROSSO

46º dia de viagem
Dia: 20/9/2013 | Cidade: Cuiabá/MT | Categoria: Diário do Piloto
Diário de Motocicleta

 

O roteiro destes últimos dias oferece escalas como uma boa sugestão aos amigos que seguem para o Acre com destino à Machu Picchu, pois é possível motocar distâncias boas, em ritmo confortável e ainda com a luz do dia.

Percorrendo sentido contrário seguimos de Vilhena/RO até Cuiabá/MT que localiza-se no centro da América Latina, e serve de referência para motociclistas que vem da região Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil.

Esse trecho está perfeito e mais uma vez me surpreendeu por conta da natureza exuberante ao longo do caminho.

A BR-364 percorrida em Rondônia já apresentava muitas árvores formando corredores naturais, mas em Mato Grosso, essa vegetação é muito mais constante e as curvas mais abertas, com a diversão extra de subir e descer colinas que tornam a viagem ainda mais emocionante.

O único senão ficou para a temperatura. Ainda marcando 10h no relógio, já era possível sentir o bafo quente do ar pelas mangas da jaqueta e me faziam cozinhar como em um microondas.

Por incrível que pareça com o capacete fechado a sensação térmica era menor, já que o vento quente não batia diretamente no rosto.
Convêm dar uma parada como fizemos por volta do meio dia, quando o Sol a pino arde ainda mais, mesmo no Inverno.

Os últimos 100 km antes de chegar à Cuiabá são alucinantes tanto em relação a qualidade do asfalto como no traçado da pista, mas cuidado com a Serra da Mangabeira passando Cárceres. Ela é curta, cerca de 4 km, mas muito íngreme e com curvas fechadas, então não entorte o cabo.

Nossa chegada foi conturbada uma vez que passamos pela cidade de Várzea Grande que encontra-se completamente em obras para o jogos da Copa 2014. O transtorno no trânsito requer muita paciência, principalmente na hora do rush.


Amanhã seguiremos para Cuiabá/MT, retomando nosso cronograma.

fotos relacionadas